Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante – 20

webmaster | January 30, 2011 in Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante | Comments (0)

Tags:

 

A 2a. Viagem do Capitão Gonçalo Coelho – 1503 

 

Conforme menciono no capítulo anterior, a primeira viagem de mapeamento do Brasil teve início quando, em 1501, uma expedição capitaneada por Gonçalo Coelho parte de Lisboa em direção ao litoral brasileiro, a quem o rei encarregou de explorar a costa de “Vera Cruz”.

 

Entre os seus companheiros estava o italiano (na verdade um florentino, já que a Itália naquela época, como país, não existia) Américo Vespúcio, com quem o capitão Gonçalo Coelho havia se desentendido.

 

No entanto, em junho de 1503, ambos partem novamente de Lisboa em direção ao Brasil em uma nova viagem de reconhecimento e mapeamento.

 

É exatamente nesta viagem que descobrem a atual ilha de Fernando de Noronha, batizada na época de Ilha da Quaresma ou Ilha de São Lourenço (como de costume, batizavam com nomes religiosos).

 

O historiador Gustavo Barroso afirma que o nome dado foi Ilha de São João porque foi encontrada exatamente no dia 24 de junho.

 

 

 

 

 

 

A 2a. Viagem do Capitão Gonçalo Coelho – 1503

 

Conforme menciono no capítulo anterior, a primeira viagem de mapeamento do Brasil teve início quando, em 1501, uma expedição capitaneada por Gonçalo Coelho parte de Lisboa em direção ao litoral brasileiro, a quem o rei encarregou de explorar a costa de “Vera Cruz”.

 

Entre os seus companheiros estava o italiano (na verdade um florentino, já que a Itália naquela época, como país, não existia) Américo Vespúcio, com quem o capitão Gonçalo Coelho havia se desentendido.

 

No entanto, em junho de 1503, ambos partem novamente de Lisboa em direção ao Brasil em uma nova viagem de reconhecimento e mapeamento.

 

É exatamente nesta viagem que descobrem a atual ilha de Fernando de Noronha, batizada na época de Ilha da Quaresma ou Ilha de São Lourenço (como de costume, batizavam com nomes religiosos).

 

O historiador Gustavo Barroso afirma que o nome dado foi Ilha de São João porque foi encontrada exatamente no dia 24 de junho.

 

 

 

 

A 2a. Viagem do Capitão Gonçalo Coelho – 1503 

 

Conforme menciono no capítulo anterior, a primeira viagem de mapeamento do Brasil teve início quando, em 1501, uma expedição capitaneada por Gonçalo Coelho parte de Lisboa em direção ao litoral brasileiro, a quem o rei encarregou de explorar a costa de “Vera Cruz”.

 

Entre os seus companheiros estava o italiano (na verdade um florentino, já que a Itália naquela época, como país, não existia) Américo Vespúcio, com quem o capitão Gonçalo Coelho havia se desentendido.

 

No entanto, em junho de 1503, ambos partem novamente de Lisboa em direção ao Brasil em uma nova viagem de reconhecimento e mapeamento.

 

É exatamente nesta viagem que descobrem a atual ilha de Fernando de Noronha, batizada na época de Ilha da Quaresma ou Ilha de São Lourenço (como de costume, batizavam com nomes religiosos).

 

O historiador Gustavo Barroso afirma que o nome dado foi Ilha de São João porque foi encontrada exatamente no dia 24 de junho.

 

 

 

 

 

 

(more…)


Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante – 19

webmaster | in Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante | Comments (0)

Tags:

 

 

Capitão Gonçalo Coelho e o Primeiro Mapeamento do Brasil

 

 

 

Relembrando alguns tópicos dos artigos anteriores, depois da descoberta do Brasil, os navios comandados por Pedro Álvares Cabral seguiram para a Índia e só um regressou a Lisboa para dar a notícia ao rei.

 

O capitão era Gaspar de Lemos que transportou com ele a carta de Pero Vaz de Caminha e muitas outras, oficiais e particulares que os marinheiros enviavam às famílias.

 

O mestre João, médico de bordo, também mandou a D. Manuel I uma descrição bastante completa da nova terra e das estrelas que se avistavam por aquelas paragens. Deu especial destaque à constelação Cruzeiro do Sul, que hoje faz parte da bandeira do Brasil, conforme já relatamos em semanas anteriores.

 

Supõe-se que Gaspar de Lemos tenha feito o reconhecimento de mais um pedaço de costa antes de voltar a Portugal, mas se o fez não teve o cuidado de deixar o respectivo relato. 

 

Em 1501 partiu de Lisboa uma expedição capitaneada por Gonçalo Coelho, a quem o rei encarregou de explorar a costa de “Vera Cruz”.

 

(more…)


HINO ORIGINAL DA MARINHA MERCANTE DO BRASIL (1987)

webmaster | December 12, 2010 in História | Comments (0)

Tags:

Queridos Colegas e Amigos da MM,

Tive o prazer de receber no dia 10 de Dezembro de 2010, na EFOMM/CIAGA, das mãos do maestro da Banda Marcial dos FN (SO Figueiredo) e do seu arquivista (Sgt FN Mauro), as partiduras originais do Hino da Marinha Mercante (de 1987, cuja letra é de minha autoria), e que foram produzidas na época pelo famoso músico FN Gomes (ele assina como “Semog”), da Banda Sinfônica dos FN (BSFN), conjuntamente com o co-autor do hino, o já falecido e conhecido Maestro Moacyr Geraldo Maciel (que também é autor da música do Hino do Hidrógrafo).

(more…)


Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante – 18

webmaster | November 29, 2010 in Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante | Comments (0)

Tags:

 

 

A saga continua… portugueses, índias e os primeiros brasileiros.

Os dois últimos textos falavam, respectivamente, da Carta de Pero Vaz de Caminha e das bandeiras históricas que tremularam em solo nacional durante os 500 anos do Brasil (Europeu). E agora, é importante mostrar o novo ambiente que se criou do contato entre os brancos e os índios, por ocasião da chegada da frota de Cabral.

 

Depois, seguiremos falando dos outros navegadores que aqui vieram ou foram incentivados depois de Cabral, tais como Nicolau Coelho, Tristão da Cunha, Fernão de Magalhães, Martin Afonso de Souza, Pero Lopes de Sousa, Diogo Leite, Mem de Sá entre outros contemporâneos como Ponce de León, Balboa, Sebastião Del Cano, Fernão Cortez, Francisco Pizarro, Giovanni de Verrazzano… 

http://blog.marcelosilva.com.br/wp-includes/js/tinymce/plugins/wordpress/img/trans.gif

 

Além da dificuldade de se comunicarem devido às diferenças naturais das línguas que ambos os povos falavam, existe também o choque cultural. É importante frisar que a Nação Brasileira (a nativa) tinha quase seis milhôes de habitantes indígenas, uma população superior à população de Portugal. 

 

Além disto, como poderá notar adiante, era uma sociedade mais desenvolvida em vários aspectos, inclusive se levarmos em consideração as posições de filósofos famosos como Sócrates, Platão, Aristóteles, Seneca e muitos outros que não me recordo neste momento. 

 

(more…)


Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante – 17

webmaster | in Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante | Comments (0)

Tags:

 

 

O que é uma bandeira?

 

 

O Brasil possuía uma bandeira nacional antes de sua independência política em 1822? E a nossa Marinha Mercante… tem bandeira?

 

Com estas questões em mente iniciamos a pesquisa sobre as Bandeiras Históricas Brasileiras.

 

Segundo o Dicionário Aurélio, bandeira nacional é um “pedaço de pano, ordinariamente retangular, de uma ou de diversas cores, às vezes com um emblema e até uma legenda, e que serve de distintivo da nacionalidade ou de indicativo da sua soberania.”

 

http://blog.marcelosilva.com.br/wp-includes/js/tinymce/plugins/wordpress/img/trans.gif (more…)


Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante – 16

webmaster | June 7, 2010 in Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante | Comments (0)

Tags:

A Carta de Pero Vaz de Caminha é o principal documento do descobrimento do Brasil cheio de detalhes escritos por alguém que vivenciou aquele momento como cronista oficial da frota. Suas anotações de 54 dias totalizaram 14 páginas de papel florete, papel este usado em documentos oficiais na Península Ibérica desde o século 10.

 

Não existem dados técnicos de navegação, já que Caminha afirma que tal trabalho estava sendo feito pelos pilotos de bordo.

 

Sabe-se que foram escritas mais de trinta cartas, inclusive uma escrita pelo Pedro Álvares Cabral. Mas que se perderam no tempo, ou ainda estão para ser  redescobertas!.

(more…)


Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante – 15

webmaster | in Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante | Comments (0)

Tags:

  

CARTA DO PILOTO ANÔNIMO

 

“ NAVEGAÇÃO DE PEDRO ÁLVARES CABRAL

CAPITULO I

 

De como El Rei de Portugal mandou huma Armada de doze náos, de que era Capitão mór Pedro Alvares Cabral; dez das quaes foram ter a Calicut, e as outras duas a Çofala, que fica na mesma derrota (1), a fim de contratar em mercadorias; e de como descobriram huma terra muito povoada de arvores e de gente.

(more…)


REUNIR GERAL – TODAS AS TURMAS – RIO 2010

webmaster | May 30, 2010 in Marinha Mercante | Comments (6)

Tags: , ,

 
 
Tendo em vista que nunca se reuniu, no CIAGA, todas as turmas da Marinha Mercante em um único evento, existe uma forte possibilidade de que este grande encontro se realize ainda em 2010.
 
A intenção do encontro é de juntar várias gerações de Oficiais Mercantes para se conhecerem, fato inédito na Marinha Mercante Brasileira.
 
Além de palestras que poderão ser realizadas durante todo o dia do encontro, pretende-se produzir uma foto oficial do evento e reproduzí-la em um grande mural (ou parede interna da EFOMM), para evidenciar que este evento foi a pedra fundamental da nossa grande união.
 
Estou seguro de que os comandantes do CIAGA e da DPC nos receberão de braços abertos na OM da Avenida Brasil, berço da Marinha Mercante Brasileira.
 
Conto com o apoio de todos os amigos e colegas de Marinha Mercante para que este grande encontro se realize e não fique apenas na nossa imaginação.
 
 
 
Saudações marinheiras a todos,
 
MARCELO DOTTA DA SILVA – 1988 RJ
marcelodotta@gmail.com
 
 

Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante – 14

webmaster | May 23, 2010 in Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante | Comments (0)

Tags:

CARTA DE MESTRE JOÃO FARAS A D. MANUEL

 

 

“Senhor: O bacharel mestre João, físico e cirurgião de Vossa Alteza, beijo vossas reais mãos. Senhor porque, de tudo o cá passado, largamente escreveram a Vossa Alteza, assim Aires Correia como todos os outros, somente escreverei sobre dois pontos. Senhor: ontem, Segunda-feira, que foram 27 de Abril, descemos em terra, eu e o piloto do capitão-mor e o piloto de Sancho de Tovar e tomamos a altura do sol ao meio dia e achamos 56 graus, e a sombra era setentrional, pelo que, segundo as regras do astrolábio, julgamos estar afastados da equinocial por 17 graus, e ter por conseguinte a altura do pólo antártico em 17 graus, segundo é manifesto na esfera. E isto é quanto a um dos pontos, pelo que saberá Vossa Alteza que todos os pilotos vão tanto adiante de mim, que Pero Escolar vai adiante 150 léguas, e outros mais, e outros menos, mas quem diz a verdade, não pode certificar até que em boa hora cheguemos  ao Cabo da Boa Esperança e ali saberemos quem vai mais certo, se eles com a carta, ou eu com a carta e com o astrolábio. Quanto, senhor ao sitio desta terra, mande Vossa Alteza trazer um mapa-mundo que tem Pero Vaz Bisagudo e por ai poderá ver Vossa Alteza o sitio desta terra; mas aquele mapa-mundo não certifica se esta terra é habitada ou não; é mapa-mundo antigo e ali achará Vossa Alteza escrita tambem a Mina. Ontem quase entendemos por acenos que esta era a ilha, e que eram quatro, e que de outra ilha vêm aqui almadias pelejar com eles e os levam cativos.

(more…)


Brasi, 500 Anos de Marinha Mercante – 13

webmaster | in Brasil, 500 Anos de Marinha Mercante | Comments (0)

Tags:

Cabral versus Vasco da Gama

 

Muitos erram, e muitos erraram, quando não deram a devida importância a Pedro Álvares Cabral. Até Luís de Camões, em sua notável obra “Os Lusíadas”, narrando a fantástica celebração das descobertas e conquistas marítimas portuguesas, errou ao não mencionar Cabral, mas transformando, em heróis, Vasco da Gama, Bartolomeu Dias e Fernão Magalhães. Nem Fernando Pessoa poetizou Cabral!

 

(more…)